Em 1789, após tomarem o poder, os burgueses elaboraram uma lista de ideais que abrangiam a liberdade, igualdade e fraternidade da população. Essa lista ficou conhecida como Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão. O documento serviu como base para a Declaração Universal dos Direitos Humanos, aprovada pela ONU em 1948.